Últimas Nóticias

Massageador de casal erótico

Uma história simples, porém curiosa. Um produto, a princípio desenvolvido sem a menor pretensão de ser o que se tornou, acabou por alcançar status de ícone de um segmento que só faz crescer nas indústrias de massageadores.

Você deve se deparar todos os dias com anúncios e matérias de revistas nas quais a grande estrela, apontada como grande aliado das mulheres para lidar com as pressões do dia a dia, é justamente o acessório erótico.

Então, esqueça por enquanto as múltiplas variedades e funcionalidades das opções disponíveis no mercado. E voltemos à origem. Muita gente já se deparou com um massageador de casal, aparentemente “inofensivo”, em gavetas de banheiros, de mães de amigos, de tias, vizinhas ou mesmo em sua própria casa.

Só que quase ninguém sabia e muita gente continua não sabendo que, para muito além de um simples massageador, estava diante de um dos itens mais simbólicos do movimento feminista e da revolução sexual da década de 70.

Massageador de casal: Tudo sobre o massageador

Originalmente desenvolvido para ser um massageador para aliviar dores musculares, o aparelho logo passou a ser cultuado como um inigualável vibrador para massageador clitoriana.

E não é difícil entender os motivos que levaram à fama repentina do acessório, especialmente se levarmos em conta que estamos falando do final da década de 1960 e início da década de 1970.

Sua aparência discreta e a possibilidade de comprá-lo como um simples eletrodoméstico é certamente a maior razão para o sucesso comercial do produto.

Afinal, qual é o problema em querer aliviar um pescoço dolorido? É fácil também imaginar quão estrondosa foi a repercussão entre as mulheres da época, após as primeiras usuárias experimentarem o acessório e descobrirem que o prazer sexual estava para muito além do que os seus parceiros faziam supor.

A crença de que a penetração por um homem era imprescindível definitivamente caiu por terra.

O acessório ficou tão popular para esta finalidade que uma gigante japonesa de eletrônicos e fabricante do produto, chegou a retirar seu nome do aparelho embora mais tarde tenha finalmente reconhecido seu uso como um vibrador.

Mais que qualquer outro acessório, é visto como símbolo da liberação sexual feminina e segue cultuado pelas novas gerações. Uma história fascinante, de um produto que tem importância à altura do prazer que ele pode proporcionar.

Por isso, a agmsex decidiu facilitar o seu encontro com ele. Veja algumas ideias.

Ideias de posições para usar brinquedos eróticos no sexo a dois

Vibradores e outros acessórios não servem só para quem quer se divertir sozinho. Dá para usá-los no sexo a dois e aumentar a sensação de prazer do casal.

Massageador de casal: O casal coloca-se na posição de conchinha e a mulher flexiona a perna de cima, levando-a em direção à cintura ou entrelaçando o par. O homem passa o braço pelo abdômen dela e, enquanto a penetra, estimula o clitóris com o massageador. O acessório também pode ser deslizado pelo corpo feminino antes de chegar ao clitóris.

Vibrador clitoriano: A mulher apoia os braços na beirada da cama e empina o bumbum para trás. Enquanto o homem, de pé atrás dela, penetra-a, pode estimular o clitóris com um vibrador com controle de intensidade.

Vibrador à prova d ‘água: No chuveiro, o homem e a mulher ficam de frente um para o outro. Ela levanta uma das pernas e apoia na borda da banheira ou na parede, enquanto ele a penetra, segurando-a pelas coxas. A mulher estará com as mãos livres, poderá usar o vibrador para estimular o clitóris e intensificar o orgasmo.

Sobre The Celebutantes

Veja também

Estimulador de ponto g e clitóris

Quando o assunto é prazer sexual, o objetivo é sempre alcançar o orgasmo da melhor …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.